Impeachment’s full throttle


All of my expectations towards Dilma Rousseff’s impeachment process are being fulfilled.
Politicians are oportunistic since well, always, as they are politicians.
This impeachment process is absolutely NOT a “coup d’état” as Dilma Rousseff and co. have been blowing to the world media. That is a big shameless lie.
I always saw the impeachment as the perfect oportunity to lawfully remove from power, because of it’s proven administrative and fiscal crimes, a populist communist revolutionary government that was slowly transforming Brazil into the next Venezuela. I am glad that our politicians learned how to use such opportunity as they saw it, otherwise we’d be stuck with PT forever, love it or hate it.

But that’s not all.

I’m not naïve, none of the politicians up there speak for me, 2/3 of them are drowning in corruption scandals all involving PT anyway, including the high staff of the new government.
My greatest expection regarding the impeachment process has always been: if it happens, everyone else will fall too. All the other corrupt politicians will come down one by one.
And that’s what’s happening. Every day a new phone bug, a new evidence compromising the main political leaders of Brazil come up.
That’s what I wanted.
In this real life house of cards, we not only get rid of the authoritarian populist PT left, but the whole kingdom is coming down.
Let it be.
🙂



Pela Dissolução do Congresso Nacional


Para que as reivindicações dos protestos sejam cumpridas é necessário primeiramente uma reforma política. Mas para isso eu acho que é necessária e imprescindível a dissolução do congresso nacional, pois os políticos que lá estão não vão legislar em favor das reivindicações das passeatas, pois ou eles não entendem (pois não sabem pensar “out of the political box”), ou entendem mas não se importam, com o fato de que a raíz do problema são justamente eles, e que nenhuma das reivindicações vai ser cumprida se eles continuarem lá, do jeito que eles são. Basicamente, eu acho que o congresso nacional precisaria de psicoterapia para entender qual é sua doença e então tentar se curar. Mas o congresso não é uma pessoa. Por isso eu acho que a dissolução do congresso nacional, com convocação de nova eleição, proibindo qualquer deputado atualmente eleito, suplente, ou familiar de deputado e de suplente de se candidatar, assim como qualquer pessoa que se candidatou nas ultimas eleições, e assim como qualquer pessoa com processo na justiça por qualquer motivo – nenhum poderia ser candidato. Os novos candidatos deveriam ser apartidários, e somente serem permitidos para se afiliar a um partido político 4 anos depois que a reforma política aprovada entresse em vigor, sem possibilidade de se reeleger, e sem possibilidade de trocar de partido, jamais, para evitar que eles próprios possam se beneficiar da reforma polítca. Deste modo se estaria resetando o estado atual da política nacional, se estaria removendo velhas oligarquias e alianças políticas que tem prejudicado o Brasil há anos. Eu não creio que os politicos atuais sejam capazes de fazer nada. Eles são umas toupeiras, e eles não querem fazer nada. Dissolução do congresso nacional sim – mas sem isso significar ditadura, que fique bem claro. Esta é minha unica reivindicação, porque sem ela, todas as outras não vão se tornar realidade.



Skip to toolbar