The Public Market has caught on fire.


 

Ontem, começando às 20h e 30min, o Mercado Público de Porto Alegre pegou fogo pela quarta vez.

Este já é o quarto grande incêndio no RS neste ano, num período de 6 meses. Primeiro a boate Kiss, depois o Cabaret Voltaire, depois o pavilhão da FENAC em NH, e agora o Mercado Público. Nós precisamos aprender. Não é só cobrar das autoridades. Isso também, mas tem coisas que tem que partir de nós. Temos que fazer um PPCI na reunião do condomínio. Temos que convocar um bombeiro para vir a nossa reunioão e explicar como se agir em caso de incêncio. Temos que fazer simulações de evacuação em caso de incêndio, como fizeram no Santa Monica outro dia. Precisamos nos informar mais tanto para nos cobrarmos quanto para cobrar das autoridades. Quantos hidrantes tem na rua de vocês? Eu não sei quantos tem na minha. Na frente da minha porta tem uma daquelas caixas gigantes com uma mangueira gigante anti-incêndio. Quem vai operar aquilo ali? Como operar um extintor de incêndio? Ah, é fácil, as instruções estao escritas no extintor. Mas o extintor é pesado, tem fumaça, eu sou gorda e fracota e tenho miopia e não consigo nem pensar direito porque estou nervosa, tenho que salvar meus gatos e meu cachorro e vou deixar o extintor cair no meu pé… Nos Estados Unidos (tá, desculpa eu novamente, sempre, comparar tudo com os EUA mas…) até as criancinhas do jardim de infância são treinadas para situações de emergência como incêndios. Temos que seguir esse ‘padrão ouro’. Já é a quarta vez em apenas 6 meses. Está na hora de aprendermos.

Link para album com fotos do incêndio.



Duas tragédias, duas medidas.


Duas tragédias aconteceram num período de menos de 24 horas no RS. Dois incendios. Um foi numa boate frequentada por jovens universitários de classe média e alta. Outro foi uma favela de maioria negra e parda cheia de traficantes. No primeiro mais de 230 morreram. No segundo ninguém morreu. Porque ninguém da mídia está falando do incêndio na favela em Porto Alegre (vou encurtar): preconceito, e ninguém morreu, ponto final. Agora, meu pronunciamento pessoal longo: eu não estou preocupada com o incêndio na favela porque eu tenho certeza que as autoridades vao provideciar moradia nova e dar assistência, e ninguém morreu. A prefeitura já queria remover e reeestruturar aquela área antes mesmo do incêndio, entãoi vai que agora deslacha né? Além disso, essas duas tragédias mostram varias faces e verdades sobre nossa sociedade e nosso governo. Sobre a sociedade.. mostra que e a mídia e a sociedade se importa mais com a juventude branca de classe média do que com os pardos favelados (é duro mas é verdade nua e crua) e o sobre o governo… bom, as duas tragédias mostram que nosso governo é bastante solícito quando a solução do problema é meramente assistencialista (construir casas, achar abrigo), porque essas medidas são fáceis e (triste, mas verdade) são populistas e dão voto. Agora, quando é pra resolver catástrofes complexas e cuja cadeia de responsabilidade recai *nos próprios governantes e autoridades competentes*, aí todo mundo quer tirar o seu da reta, e tomar providências e achar culpados fica bem mais dífícil, burocrático e improvável. Por isso que eu me preocupo mais com a tragédia de Santa Maria. Os favelados de POA que perderam a casa hoje podem subir de nível e ser os universitários do futuro, e vão entrar numa casa noturna pra comemorar e também vão morrer queimados. Na realidade esses favelados também provavelmente frequentam casas noturnas igualmente negligenciadas e estão correndo risco de ser queimados. Mas depois a prefeitura não vai ter como trazer eles de volta com medidas assistenciais populistas emergenciais… Enfim, são problemas diferentes que mostram aspectos ruins da nossa sociedade e governo, mas acho que o de Santa Maria é bem mais complicado e grave.



Skip to toolbar