Por uma lei proibindo membros de igrejas de serem candidatos.


Precisamos de uma lei proibindo membros da igreja e serem candidatos.
Minha revolta quanto à presença de membros de igrejas no legislativo (“bancada evangélica”), executivo e judiciário não tem fim. Me preocupa muito o “boom” evangélico no congresso nacional e o ganho de espaço político de religiosos como, por exemplo, a quase-vitória de Russomanno em SP, e agora o tal Marco Feliciano… Será que é constitucional fazer um PL proibindo pastores, padres, freiras, pajés, rabinos, pais de santo e/ou membros de qualquer igreja de se candidatarem ao legislativo, executivo e de ocuparem cargos no judiciário? Membros de igrejas deveriam ser compulsoriamente banidos de serem candidatos ou ocuparem qualquer cargo na esfera dos três poderes, sob risco de comprometer a laicidade do estado, que aliás já está quase indo a óbito. O máximo de religiosidade que um Estado poderia se permitir é a bagagem religiosa individual de cada parlamentar, coisa que vem de casa, de educação, de criação familiar.

A CANDIDATURA DE MEMBROS DA IGREJA A QUALQUER CARGO EM QUALQUER ESFERA DOS TRÊS PODERES DEVERIA SER PROIBIDA, PONTO FINAL.



Bancada Evangélica lidera comitê de direitos humanos


Sempre que eu penso que nada pior pode surgir das entranhas podres da política brasileira, lá vem mais um petardo ainda maior e mais nauseabundo. Dessa vez a bomba é a seguinte: os seres evangélicos abjetos que ocupam um lugar no congresso nacional e que se auto-denominam “bancada evangélica” vão liderar a comissão de direitos humanos da câmara. Sim, esses são os mesmos seres que alegam ser os bastiões da moral e guardiões dos bons costumes. É, bons costumes, sabe? Como por exemplo propagar o ódio a gays, negros, aborto, mulheres, sexo, contracepção, qualquer outra religião que não seja a deles próprios, enfim, todas essas coisas erradas e imorais. De fato, no Brasil nada é tão ruim que não possa piorar. Brasil é que nem usuário de crack: um caso perdido.

Bancada Evangélica Deve Presidir Comissão de Direitos Humanos



Skip to toolbar